[Post convidado] Conhecendo Foz do Iguaçu

2
74

[por Camilo Bracarense]

Quando me perguntam por que nos mudamos de Foz do Iguaçu, eu fico meio sem resposta. É que são motivos tão peculiares, que talvez seja difícil de me fazer entender. Foram causas exclusivamente internas, como saudade da família e outras necessidades que nossa vida lá não podia satisfazer. Na verdade, eu e Rúbia (minha esposa) queríamos oferecer à nossa filha Manu dias mais calmos, com mais tempo em nossa companhia. Precisávamos urgentemente criar um novo estilo de vida, onde pudéssemos trabalhar menos, consumir menos e conviver mais. E infelizmente, nossa vida em Foz não proporcionava essas riquezas todas. Veja bem, estou falando da nossa vida em Foz, não me refiro à cidade, que talvez tenha sido o fator principal no que diz respeito à nossa empreitada de 4 anos vivendo longe da nossa terrinha, Minas Gerais, ter dado certo.

Eu não poupo elogios a Foz. É uma cidade acolhedora, com um povo acostumado a receber gente de longe. Possui características únicas, talvez pela mistura de etnias (81, segundo dados da Receita Federal) e pela proximidade de culturas diferentes, dos países com que faz fronteira (Paraguai e Argentina). Vivi lá os melhores anos da minha vida até então.

Uma cidade arborizada, com belezas naturais inigualáveis, um céu sempre lindo (sério, o céu de lá é demais) e com atrações turísticas para todos os bolsos e gostos. Foz do Iguaçu é um destino que merece toda sua fama.

Mas para que sua estadia na tríplice fronteira transcorra com tranquilidade, é bom que você saiba de alguns detalhes importantes. Além disso, como a região oferece muitas atrações, chegar lá já sabendo quais são as principais delas ajuda bastante. Vamos às dicas.

Cataratas do Iguaçu – lado brasileiro
É um passeio legal, pelo fato de ser agradável tanto para quem gosta só de apreciar a paisagem quanto para os amantes da natureza e dos esportes de aventura. Dentro do parque existe uma empresa que oferece vários pacotes de passeio, que incluem caminhadas e pedaladas ecológicas, rapel, canoagem, arvorismo e passeio de bote motorizado próximo às quedas. Na sede do parque, você embarca em um ônibus, que te levará até as quedas. Durante esse trajeto, há vários pontos de parada. Em cada ponto é oferecido um tipo de pacote para passeios e prática de esportes. Esses pacotes são vendidos separadamente. O próprio passeio pelas quedas já é muito interessante. O lado brasileiro oferece vistas panorâmicas que proporcionam fotografias sensacionais. Se você der sorte de estar em Foz numa sexta-feira de lua cheia, vá ao Luau das Cataratas para admirar o arco-íris de prata.

Cataratas Brasil 1_resize

Cataratas Brasil 2_resize

Cataratas do Iguaçu – Lado argentino
No lado argentino, o passeio é diferente. Foram construídas passarelas metálicas que atravessam braços do rio e chegam muito perto das quedas. Lá, você não tem a visão panorâmica que o lado brasileiro oferece, mas a sensação de proximidade é inigualável, principalmente na Garganta do Diabo. O percurso entre a sede do parque e as quedas é feito em um trenzinho, que para em duas estações. Para ir à Garganta do Diabo, você deve desembarcar na estação principal e fazer uma pequena baldeação para a estação final.

Cataratas Iguazu - Argentina 1_resize

Cataratas Iguazu - Argentina 2_resize

Usina de Itaipu
Se você curte grande obras de engenharia, visite a Itaipu. É uma construção monstruosa, cheia de detalhes técnicos, que levou anos para ficar pronta. A usina conta com um centro de recepção de visitantes (CRV) e disponibiliza vários pacotes de passeio, com visita panorâmica ou interna, que inclui uma descida de elevador até o nível onde funcionam as turbinas. Um passeio interessante é a visita noturna de iluminação da barragem, ao som de música clássica.

Itaipu 1_resize

Itaipu 2_resize

Dentro da Itaipu, mais precisamente no Parque Tecnológico Itaipu (PTI), está o Polo Astronômico Casimiro Montenegro Filho. Entre outras coisas, o polo conta com um planetário, uma cúpula de 11 metros de diâmetro e 8 de altura. Um céu virtual, gerado por recursos multimídia.

Refúgio Biológico
O Refúgio é uma unidade de proteção ambiental que foi criada nos anos 70 para abrigar animais que de alguma forma foram afetados pela construção da usina. Atualmente funciona também como um centro de pesquisa de reprodução de mudas de espécies florestais e animais silvestres. O passeio ao Refúgio Biológico faz parte dos pacotes oferecidos no CRV de Itaipu. Se você não curte zoológicos, não vá ao Refúgio. Apesar de não ser propriamente um zoológico, lá são mantidos ainda muitos animais silvestres em cativeiro.

Ecomuseu
Um espaço que conta parte da história de Itaipu e da região na época da construção da usina. O museu exibe seu acervo em cenários fiéis aos reais e maquetes. Há também uma réplica do eixo de uma turbina em atividade, que emite ruídos característicos do coração da usina. E por fim, um painel que homenageia as 40 mil pessoas que trabalharam na construção da hidrelétrica.

Templo Budista
Para você ter uma ideia do que este lugar significa para nós, foi lá onde enterramos o umbigo de nossa filha. Era lá que íamos recarregar nossas energias. É um lugar de paz e silêncio (vez ou outra perturbado por turistas sem noção) e introspecção para muitas pessoas, portanto, atente-se às regras de boa convivência do local. Tente fazer esse passeio num domingo de manhã, quando há pouco movimento e acontecem os cultos. Mesmo não participando, você ouvirá lá do gramado os mantras que provocam uma sensação muito boa de paz interior. E lembre-se: não faça muito barulho :)

Templo Budista 1_resize

Templo Budista 2_resize

Marco das 3 Fronteiras
A tríplice fronteira é onde os rios Paraná e Iguaçu se encontram. De qualquer lado das margens desse encontro, você pode visualizar os outros 2 países. Neste local, foram construídos os Marcos das 3 Fronteiras, em cada um dos 3 países. O marco do lado argentino é o que oferece a melhor estrutura, por ter sido revitalizado recentemente. Foi construído um calçadão na margem do rio, com ciclovia e parques infantis.

Ciudad del Este – Paraguai
Ir a Ciudad del Este é sempre uma aventura. O comércio da cidade é sempre movimentado (apesar de ter diminuído bastante nos últimos anos, devido à intensificação da fiscalização na aduana brasileira e à alta do dólar). Mas ainda atrai muitos turistas e sacoleiros. Os produtos mais procurados são eletrônicos e perfumes, mas lá você encontra muita variedade de bebidas, tênis e roupas. Os melhores artigos não saem a preço de banana, como muita gente pensa. Mas são vendidos a preços inferiores, se comparados ao comércio brasileiro.

Uma dica importante: no Paraguai, você encontra muito produto de boa qualidade, mas é importante escolher o local certo. Comprar de ambulantes, nem pensar. Se você quer comprar eletrônicos, as melhores lojas são Master 10, Nave, Mega Eletrônicos e Compubrás. Há outras lojas menores, que também oferecem produtos originais, mas as maiores são mais fáceis de ser encontradas. Mas, por favor, não compre nada na rua.

Puerto Iguazú – Argentina
Entre as aduanas brasileira e argentina, você vai passar pelo Duty Free, uma boa pedida para quem quer comprar perfumes, bebidas, tênis, chocolates e óculos de sol.

Já em Puerto Iguazú, não deixe de conhecer a feirinha da cidade, um local onde várias barracas vendem temperos, azeite, azeitona, vinhos, alfajores, queijos e mais uma variedade enorme de especiarias. Alguns feirantes disponibilizam mesas e cadeiras e servem tábuas de frios, que podem ser acompanhadas por uma cervejinha bem gelada. É uma experiência e tanto. A feira é bem perto do centrinho da cidade, que é bem pequena.

Agora vamos à parte chata: dicas importantes
Foz do Iguaçu é uma cidade com um considerável índice de violência, principalmente por ser fronteira. A violência não é generalizada, como em outras cidades brasileiras. Em Foz, são as pessoas evolvidas com o crime que engrossam essas estatísticas. As pessoas e turistas que não se aproximam do crime ficam bem alheios a esses problemas. Mas infelizmente ocorrem assaltos e golpes, principalmente na região próxima à aduana paraguaia, nos bairros Vila Portes e Jupira. Portanto, evite se hospedar nessa região.

Quando for ao Paraguai, evite usar carteiras que façam muito volume. Prefira levar um documento e algum dinheiro no bolso. Costumam ocorrer alguns assaltos na Ponte da Amizade. Portanto, se optar por atravessar a pé, fique ligado. Evite atravessar a ponte de van. Muitos turistas já foram assaltados pelos próprios condutores, que levam um ou dois comparsas disfarçados de passageiros e se juntam para praticarem os crimes. Atravessar de mototáxi também não é uma boa. Como o trânsito na ponte é muito intenso, de moto você corre riscos desnecessários. Se não quiser atravessar a pé, pegue um ônibus. Em qualquer ponto de ônibus no centro de Foz, você pode pegar um circular que vai para Ciudad del Leste. No Paraguai, evite pegar panfletos. O cara que conseguir colocar um panfleto em sua mão, vai andar atrás de você te oferecendo milhões de coisas.

Com relação a hospedagem, em Foz há muitas opções de localidades, estrutura e preços. Há também Albergues, que costumam oferecer diárias mais em conta. Em Puerto Iguazú também há alguns albergues.

A região possui tantos atrativos que se eu fosse citar todos este post ficaria muito maior. Além de tudo que citei, você pode optar por fazer um passeio de helicóptero sobre as cataratas, ou um passeio de catamarã pelo Rio Iguaçu, ou pular de paraquedas. Tudo vai depender da grana que você tiver disponível e do seu gosto. Mas como já disse, tem opções para todos os bolsos e gostos.

Deixei muitas raízes em Foz do Iguaçu, principalmente por ser onde minha filha nasceu e por ter feito amizades muito sinceras. Passei uma ótima fase de minha vida lá. Me senti acolhido desde o dia em que cheguei. Espero que sua passagem por essa terra linda seja tão feliz como foi a minha.

Fontes
http://www.cataratasdoiguacu.com.br/portal/
http://www.pti.org.br/polo-astronomico
http://www.itaipu.gov.br/turismo

[Camilo Bracarense é designer de interfaces e desenvolvedor front-end por formação, mas resolveu trocar a carteira de trabalho por um simples home-office, onde pode conviver de verdade com as pessoas que ama. Recentemente mudou-se de Foz de Iguaçu para voltar à sua terra natal, São João Del Rei, em Minas Gerais.]

2 COMMENTS

  1. Grande Camilo, esqueceu de citar os OVNIS do Jefe…kkkkkk
    Brincadeiras a parte, muito legal e com riqueza de informações úteis para que for se aventura em nossa Foz do Iguaçu.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here